Aprenda a montar sua dieta - Módulo básico para inciantes:
Por: Kusanagi

 

Conceitos básicos na formulação de uma dieta.
Antes de mais nada esse tópico é destinado para iniciantes do treinamento com pesos que visam hipertrofia para que antes, essas dicas não dispensam um nutricionista para apoio de suas necessidades diárias.

 

- Começando do zero
Na musculação uma das coisas mais importantes para a hipetrofia muscular é aquilo que se faz fora da academia e não nela, ou seja todo o resto do seu dia, sua alimentação, sua rotina, seu descanço.
È muito importante que que visa hipetrofia alimente-se bem, evitando alimentos gordurosos, doces, frituras, refrigerantes e o álcool.

 

- Necessidade calórica
Para que sua dieta não seja hipocalórica demais (menos calorias do que você necessita) fazendo com que você perca peso ou hipercalórica (mais calorias do que necessita) demais, fazendo com que ganhe muita gordura, você precisa calcular uma média de quantas calorias você utiliza diariamente, isso pode ser feito de diversas maneiras, porém uma maneira simples de calcular sua exigência calórica diária apesar de não muito precisa pode ser através desses três passos:

 

1. Determine seu TmR (Taxa metabólica de repouso), isso simplesmente é seu gasto de calorias para manter-se vivo, simplesmente não fazendo nada, apenas respirando, uma conta simples pode ser multiplicar seu peso por 22, um indivíduo de 70kg teria um TRM de 1540kcal/dia.
2. Determine quantas calorias você gasta para seu treinamento com pesos, ou eventuais esporte que venha a fazer (por exemplo jiu jitsu, natação, tênis, etc..). O treinamento com pesos tem uma média entre 4,2 - 9kcal/kg por hora. Um indivíduo de 70kg num treinamento com pesos de intensidade moderada gastaria então uma média 350kcal num treino de uma hora.
3. Determine quantas calorias você precisa para seu nível de atividade diária, além do TMR e das suas atividades físicas.
Se você é: Some :
- Sedentário 20-40% TMR
- Moderadamente ativo 40-60% TMR
- Muito ativo 60-80% TMR

Obs: Para escolher dentre um dos três desconsidere totalmente os dois itens anteriores.
Então um indivíduo de 70kg moderadamente ativo e que pratica uma hora diariamente de musculação moderada gasta em torno de 2800kcal por dia, das quais numa dieta de ganho de massa devem ser não somente supridas como ultrapassadas para que com isso possa ter um ganho de massa, no caso de uma dieta de perda de peso obviamente uma porcentagem desse total deverá ser substraído afim de causar um déficit calórico.

- Necessidade protéica
Não é tão difícil atingir uma quantidade alta de proteínas, como por exemplo de 2g/kg de proteína diariamente oq mesmo para um praticante mais avançado ainda é uma boa proporção, vamos a um simples exemplo :
Um indivíduo de 70kg precisaria 140g/dia de proteína, oq daria uma média de 20g de proteina em cada uma de suas sete refeições diárias para atingir essa meta.
Não é algo tão difícil também isso se você escolher alimentos de qualidade com baixa quantidade de gordura e mais alta de proteína, em média 100gr de frango possui entre 15-28g de proteína, isso para ter alguma idéia.
Exemplos de boas fontes de proteína : Frango, Ovos, Carne vermelha, Leite, etc...

Carboidratos
Essa é uma parte mais delicada, visto que uma quantidade muito maior pode fazer engordar, e uma menor pode fazer emagrecer uma boa média seria de 4g/kg dia, oq daria 280gr de carboidratos por dia, dividindo isso ao longo do dia daria 35g de carboidratos em média por refeição. O ideal seria consumir somente carboidratos de baixo índice glicêmico (IG) que quanto maior o ig mais rápido a glicemia é elevada, alimentos de IG baixo lhe proporcionam uma glicemia constante e claro sem muita gordura.
Bons exemplos seriam : Batata doce, Macarrão integral, arroz integral, e pão integral.
Escolha dos alimentos
Uma coisa nunca vai mudar, frango é um dos alimentos mais baratos e com uma boa quantidade de proteínas sem gordura possui uma média de 24 gramas de proteína a cada 100gr (*), sendo uma ótima opção para as principais refeições do dia, lhe garantindo uma ótima fonte de proteinas, assim como também ovos que possuem uma boa quantidade de proteínas.

Pós treino
O pós treino é depois do café da manhã a refeição mais importante do dia de um praticante de musculação, onde ser precisa rapidamente repor o glicogênio que foi utilizado durante seu treinamento com pesos. Para repor rapidamente esse glicogênio, auxiliando assim o anabolismo protéico o ideal seria um shake com carboidratos de alto IG (índice glicêmico) como a maltodextrina e a dextrose e uma proteína de rápida absorção e alto VB (valor biológico) preferêncialmente de origem animal como o whey (proteina concentrada, isolada ou hidrolizada do soro do leite), misturados com água ou leite.
Uma recomendação aceita por alguns autores é entre 0,8-1,5g/kg de carboidrato no pós treino, juntamente com uma proporção de 0,4-0,8g/kg de proteína após a atividade com pesos. Na prática para nosso indivíduo de exemplo com 70kg daria algo mais ou menos assim:
- 60gr de Maltodextrina
- 50gr de Whey Protein
- 600ml's de água

Suplementação
Toda semana praticamente aparece um produto novo nas prateleiras, com cores berrantes, nomes em inglês, e siglas interessantes, normalmente adoram usar as palavras "MEGA, SUPER, HYPER, ULTRA, MASS, ANIMAL, EXTREME" e qualquer palavra, côr ou forma que empolgue um leigo que não sabe exatamente oq comprar para ganhar rapidamente massa muscular e muitas vezes cai nas falsas promessas de que lhe darão força, maior resistência, aumentarão a velocidade de recuperação, lhe darão maior ânimo para treinar e causarão um "PUMP" em seus músculos.

 

Vou descrever rapidamente algumas classes de suplementos, para que dessa forma se tenha a idéia do que são ou podem fazer por você, assim como uma nota de um 1 até 5, depois poderão pesquisar por sí mesmos algumas das afirmações a seguir:
Albumina - Nota 5
A proteina mais encotrada nas claras de ovos é uma ótima opção para outros horários não sendo o pós-treino, isso devido sua absorção um pouco mais lenta que o Whey, também pelo seu preço e seu alto valor biológico.
Aminoácido líquidos - Nota 3
Eles são práticos, podem ser tomados levando apenas uma colher na mochila, e normalmente são baratos por possuirem potes pequenos, porém infelizmente não compensam o custo benefícios se forem comparados a suplementos proteícos em pó, então o que parece barato acaba se tornando caro, se for analisar mais detalhadamente o produto.

Animal Pak - Nota 0
Acredito que a melhor estratégia de marketing de todos os tempos em relação a suplementos alimentares, praticamente todo mundo já usou ou conhece alguém que já usou, mesmo sabendo que o suplemento em sí é horrivel. Antes que alguém venha dizer que ele é um ótimo suplemento cheio de vitaminas, aminoácidos e algumas substâncias pouco úteis como cartilagem de tubarão devo ressaltar que a hipervitaminose é nociva ao ser humano, e se repararem no rótulo do Animal pak (fabricado pela Universal Nutrition) possui diversos exageros em sua fórmula, vitaminas hidrossolúveis podem ser expelidas pela urina, porém vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K) tendem a se acumular nos rins podendo causar maiores colaterais, verifique abaixo a quantidade dessas exatas vitaminas numa única porção de Animal Pak:
Vitamina A - 9900IU
(como acetato & 66% como ß-caroteno) 198%
-Vitamin D - 680IU
(como ergocalciferol) 170%
-Vitamin E - 300IU
(como tiamina HCI) 1000%
Além dessas quantidades exageradas de vitaminas o Animal Pak é um suplemento nada barato, que só vai lhe custar uma grana que poderia ser muito útil comprando comida ou investindo e coisas mais úteis.
BCAA's - Nota 3
Uma sigla que significa " branched chain amino acids" ou aminoácidos da cadeia ramificada que são Leucina, Valina e Isoleucina, aminoácidos que podem diminuir o catabolismo muscular e ajudar na recuperação do tecido muscular pós exercício, porém infelizmente os próprios suplementos sejam líquidos, em cápsulas ou até em pó que dizem ser apenas BCAA contém uma quantidades muitas vezes menores até que vários dos mais baratos Whey Protein do mercado, exatamente por isso não que os BCAA's sejam ruins, porém eles são encontrados em maiores quantidades e por um valor menor em outros suplementos protéicos.

Creatina - Nota 5
A creatina é um peptídeo sintetizado pelos aminoácidos Glicina, Arginina e Metionina por nosso organismo ou pode ser obitida através da ingestão, a grosso modo é um substrato energético para a contração muscular rápida, ou seja, um dos primeiros combustíveis que seu corpo utilizará para realizar um movimento rápido, forte, porém que não consegue durar muito tempo, muito requisitada então durante a musculação, exatamente por isso praticantes de musculação utilizam creatina na esperaça de assim ganhar força e também devido ao famoso inchaço que a creatina pode provocar durante sua suplementação. Existem muitos mitos ao redor da creatina, o maior deles é sobre a sobrecarga renal que ela poderia causar, isso provavelmente vem do fato que a creatina ao ser usada em nosso organismo libera creatinina, e nos exames para avaliar os rins, são requisitados normalmente os valores de uréia e creatinina de um indivíduo, ao ver esses valores altos, primeiro pela maior quantidade de creatinina e em segundo por uma maior quantidade de uréia (dietas com maiores quantidades de proteina causam maior liberação de uréia na urina), esses exames podem ser confundidos com alguma sobrecarga renal, oq não significa que realmente estará causando danos aos rins.

Glutamina - Nota 1
A glutamina é um aminoácido não essencial mais abundante no músculo, acreditam que por isso a suplementação deste aminoácido de forma isolada teria influência sobre o anabolismo, infelizmente a suplementação com glutamina não demonstrou em vários estudos aumento de força, modificação na composição muscular, ou maior resistência em exercícios físicos. Alguns estudos também não mostraram melhoras no sistema auto-imune como em alguns casos são lhe conferidos esse benefício.

Hipercalóricos - Nota 3
Um hipercalórico é a soma de um ou mais tipos de carbodidratos como a frutose, a maltodextrina e a dextrose dando preferência aos de índice glicêmico (IG) alto (malto e a dextrose), juntamente com um ou mais tipos de proteína como a proteína isolada de soja, a albumina, o whey (proteína concentrada, isolada ou hidrolizada do soro do leite) e muito raramente caseína. O fato é que o tipo de proteína influencia tanto nos resultados (devido o valor biológico) quanto no preço do produto, tanto para os fabricantes tanto para o consumidor final, alguns hipercalóricos também tem vitaminas adicionadas em suas fórmulas, que por sua vez aumenta também o valor do produto.
Exatamente por isso muitos fabricantes costmumam usar proteína isolada de soja pois é uma proteína barata, porém pobre devido ao seu VB baixo em relação aos de origem animal. Pensando pela lógica você mesmo pode fazer seu próprio hipercalórico, comprando separadamente o carboidrato e a proteína que lhe forem mais convenientes, saindo inclusive mais barato que o baldão que normalmente você vê nas prateleiras das lojas com números gigantescos, que muitas vezes são simplesmente o valor calórico total da emabalagem toda, e não por porção.

HMB - Nota 1
O Beta-hidroxi-ß-metilbutirato (HMB), um metabólico do aminoácido leucina é tido como capaz de causar efeitos anti-catabólicos, infelizmente os estudos que demonstram qualquer efeito benéfico usam dosagens altas demais até mesmo para aqueles financeiramente privilegiados, sendo então um suplemento com pouca utilidade nas apresentações comerciais, a menos que você tenha acabado de ganhar na Mega-Sena acumulada, e dinheiro não lhe seja problema !

L- Carnitina - Nota 0
Mais uma falsa promessa de perda de gordura, um suplemento que inclusive ficou por anos no mercado sem ser desmistificado, Em nosso organisno a L-carnitina facilita a oxidação de ácidos graxos, já que aumentaria o transporte de ácidos graxos para dentro da mitocôndria para oxidação, porém um único fato, desbanca todo isso a proporção, isso porquê não basta simplesmente aumentar a quantidade de L-carnitina que aumentará também também a oxidação de ácidos graxos, não adianta trocar uma caminhonete por um trem que nem por isso o fluxo de carga irá aumentar.

Maltodextrina/Dextrose - Nota 5
Esqueça a definição de carboidratos simples ou composto, aliás a maltodextrina é um oligossacarídeo e não um carboidrato complexo como grandes fabricantes adoram afirmar, tanto a maltodextrina tem um IG (índice glicêmico) alto, com valores bem próximos. O índice glicemico determina o quão rápido sua glicemia irá ser elevada com algum tipo de carboidrato, durante o dia o preferível são carboidratos de IG baixo, já que provocam menores estímulos na produção de insulina e consequentemente acúmulo de gordura. No pós treino a situação se reverte quanto maior o índice glicêmico melhor a fim de rapidamente aumentar a glicemia do sangue e gerar um estímulo na produção de insulina que nessa hora irá provocar maior anabolismo.
Então tanto a maltodextrina quanto a dextrose são ótimas opções apenas no pós treino, já que se forem usadas antes do seu treinamento podem causar uma hipoglicemia (nível de glicemia baixo) e provocando desde vertigens e até desmaios durante seu treinamento.

NO2 & Geradores de óxido nítrico- Nota 2
Mais uma sigla que lembra motores de carros e alto desempenho esportivo uma ótima jogada de marketing que empolga leigos a comprarem suplementos com a imagem que ficarão com "PUMP" rapidamente e pra sempre. Realmente o óxido nítrico é responsável por causar relaxamento vascular, com isso dilatação dos vasos. Esses suplementos são baseados basicamente em L-Arginina, ou Arginina Alfa-cetoglutarato (AKG) que seria a "matéria-prima" para a produção de óxido nítrico através da enzima NO sintetase. Já que á idéia é pensar em automotivos vou usar posso usar a analogia que um carro com um tanque de combustível maior não quer dizer que terá maior desempenho, isso porquê mesmo tendo mais l-arginina, a atividade enzimática continuará na mesma velocidade.
Sobre a l-arginina é vale também lembrar que qualquer suplemento protéico possui grandes quantidades deste aminoácido, grandes o suficiente para suprir sua necessidade.

Pró-Hormonais - Nota 1
Pró-hormonais são suplementos que através de conversões enzimáticas acabam se convertendo em esteróides anabolizantes como por exemplo testosterona e nandrolona (pela ingestão de androstenediona/androstenediol ou 19-norandrostenediona/androstenediol, respectivamente). Esses suplementos, apesar de seus altos custos infelizmente não chegam aos mesmos ganhos causados por esteróides anabolizantes, porém podendo causar alguns dos mesmos colaterais.
Então se ver alguns destes suplementos, com altos preços que lhe prometem ganhos rápidos de massa magra sem efeitos colaterais desconfie, e leia sua composição, se este for um pró-hormonal pense duas vezes antes de gastar uma pequena fortuna em troca de nada.

Whey - Nota 5
O Whey Protein ou lactoalbumina, ou ainda, Proteína do soro do leite é uma proteína de origem animal, de rápida absorção e com VB alto, que lhe garante o posto de melhor suplemento a ser usado no pós treino, juntamente com um carboidrato de alto IG, garantindo assim uma mais rápida recuperação e construção muscular. O whey protein pode ser concentrado que é normalmente encotrado nos suplementos proteícos mais baratos, pode ser apenas isolado, porém com um valor mais caro como o Isopure® e apenas hidrolidado (Não conheço nenhum apenas com Whey hidrolisado pois o preço seria com certeza bastante grande) e até os três juntos, logicamente cada um com uma determinada proporção, essa combinação é inclusive chamada de "3W" pela maioria dos fabricantes, exatamente por conter esses três tipos de proteína do soro do leite.
O whey protein por ter uma rápida absorção é ótimo para ser utilizado no pós treino, porém não é a melhor opção em outros horários, devido necessidade de manter um nível nitrogenado positivo constante e não apenas picos, também por seu valor, que é bem mais alto normalmente que a albumina, que seria uma melhor opção fora do pós treino.

(*) Tabela de Composição Química dos Alimentos - Unifesp
Referências Bibliográficas : Muscle creatine loading in men - Department of Physiology and Pharmacology, University Medical School, Queen's Medical Centre, Nottingham, United Kingdom ; Caffeine counteracts the ergogenic action of muscle creatine loading - Faculty of Physical Education and Physiotherapy, Department of Kinesiology, Katholieke Universiteit Leuven, Belgium ; Supplemental creatine may decrease serum homocysteine and abolish the homocysteine 'gender gap' by suppressing endogenous creatine synthesis ; Pantox Laboratories, San Diego, California 92109, USA ; BIRCH, R.; NOBLE, D.; GREENHAFF, P.L.; The influence of dietary creatine supplementation on performance during repeated bouts of maximal isokinetic cycling in man. Eur. J. Appl. Physiol. v.69, p.268-270, 1994 ; Effects of creatine supplementation on renal function - Cedars-Sinai Medical Center, Los Angeles, CA., USA ; Creatine supplementation does not affect kidney function in an animal model with pre-existing renal failure - Laboratory of Clinical Chemistry, Department of Internal Medicine, University Hospital Ghent, De Pintelaan 185, B-9000 Ghent, Belgium ; Effects of long-term creatine supplementation on liver and kidney functions in American college football players - Exercise Science Program, Truman State University, Kirksville, MO 63501, USA ^: Effects of long-term creatine supplementation on liver and kidney functions in American college football players - Exercise Science Program, Truman State University, Kirksville, MO 63501, USA ; Effect of glutamine supplementation combined with resistance training in young adults - College of Kinesiology, University of Saskatchewan, Saskatoon, Canada ; The effects of high-dose glutamine ingestion on weightlifting performance - Sports Science Laboratory, University of Delaware, Newark, Delaware 19716, USA ; The effect of free glutamine and peptide ingestion on the rate of muscle glycogen resynthesis in man - Department of Human Biology, Maastricht University, The Netherlands ; Intravenous glutamine does not stimulate mixed muscle protein synthesis in healthy young men and women - Exercise and Nutrition Program, Pennington Biomedical Research Center, Baton Rouge, LA, USA ; Exercise-induced immunodepression- plasma glutamine is not the link - Copenhagen Muscle Research Centre and Department of Infectious Diseases, Rigshospitalet, University of Copenhagen, DK-2100 Copenhagen, Denmark ; The Effect of -Hydroxy -Methylbutyrate on Muscular Strength and Body Composition in Collegiate Football Players - College of Education, Oklahoma State University, Stillwater, Oklahoma 74078 ; Effects of prohormone supplementation in humans: a review - Pinnacle Institute of Health and Human Performance, Wadsworth, OH, USA; Meneilly GS, et al. "Contrasting effects of L-arginine on insulin-mediated blood flow and glucose disposal in the elderly." Metabolism 2001 Feb; 50(2):194-9; Brass e Hiatt, 1998; Heinonen, 1996; Wagenmakers, 1991; Williams, 2005.
Autor : Kusanagi

 

 

 

 

 

Treino Hardcore - The Underground Gym - Copyright 2008 - Todos os direitos reservados.
ATENÇÃO: O site Treino Hardcore e seu conteúdo têm propósitos estritamente informativos. O site Treino Hardcore foi criado apenas para trocar informações sobre a filosofia do treino com pesos. O site Treino Hardcore não prescreve nenhum tipo de treinamento, dieta ou drogas, e não assume responsabilidade por nenhuma lesão ou qualquer situação causada pelos leitores. Antes de iniciar qualquer atividade física procure um médico, faça todos os exames e procure um profissional da área para prescrição de seus treinos individualizados. As informações contidas aqui não substituem a orientação de um profissional da área médica, nutricional e esportiva.
 
__________________________________________________________________
CURTIU O SITE TREINO HARDCORE ?!
AJUDE DIVULGANDO O SITE, O ESPORTE E A NOSSA FILOSOFIA DE VIDA !!